Voce esta aqui: Home/ Destaques / A “disposição” do consumidor brasileiro para as compras de Natal 2012

A “disposição” do consumidor brasileiro para as compras de Natal 2012

Natal é época de boas energias, de confraternização e também de vender mais. Para alcançar esse objetivo, porém, é preciso se planejar e desenvolver estratégias que atinjam as principais necessidades dos consumidores. Mas você sabe realmente quais são elas?

Bem, para identificá-las é fundamental conhecer a atual situação econômica daqueles que podem fazer do seu negócio um sucesso ou um fracasso neste fim de ano…

Com relação aos anos anteriores as notícias não são as mais animadoras, mas é importante estar a par delas a fim de que sua empresa possa se preparar, criando soluções e atrativos para contornar a situação.

Vamos lá. De acordo com os resultados apontados pela Pesquisa Trimestral de Intenção de Compra do Programa de Administração do Varejo da Fundação Instituto de Administração (Provar/FIA), deve sobrar menos dinheiro no bolso do brasileiro para ir às compras de fim de ano.

Após ter pago despesas com alimentação, moradia, vestuário, transporte, educação, saúde e crediário, estarão disponíveis por mês para consumo, de hoje até o término de dezembro, apenas R$ 282,00 por família.

A quantia é quase 30% menor do que a verificada no ano passado (R$ 396,00) e 40% abaixo da disponível no último trimestre de 2010 (R$ 477,00), quando o Natal foi o melhor da década. Vale destacar que a disponibilidade de recursos para o consumo neste ano só não é inferior à obtida em 2009 (R$ 243).

Os cálculos da pesquisa abrangem informações trimestrais levantadas junto a 500 consumidores, com renda média familiar de R$ 3 mil. Tais informações foram combinadas com a estrutura de gastos das famílias apurada pela Pesquisa de Orçamento Familiar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Já outro estudo, dessa vez da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), revelou que a maioria dos consumidores (61% dos entrevistados) irá utilizar o 13º salário para pagar dívidas. Para 75% dos abordados o uso do cartão de crédito e do cheque especial, que tem os juros mais altos do mercado, gerou a principal causa do endividamento.

Diante de situações como essas é importante que sua loja ofereça, além dos produtos mais procurados, excelentes condições de pagamentos aliadas a uma atmosfera de total encantamento, capaz de motivar os clientes a investirem mais. A tarefa não é tão simples, mas o esforço vale a pena.

Fonte: abcconsultores.com.br

Deixe um comentario

Copyright © 2011 E.R.Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.